Djames Suhanko

Como executar um comando na inicialização do Raspberry Pi

Existem diversas maneiras de executar uma tarefa em periodos predeterminados em Linux. Suponhamos que a cada boot você precise pegar um arquivo em um endereço web e ler seu conteúdo de forma automática. como fazê-lo? Agendamento de tarefa no cron   A meneira mais simples é agendar uma tarefa no cron, de forma que em determinada periodiciadade o arquivo seja buscado e validado. Imagine então o seguinte script shell: [crayon-5951739e4a63f576522195/] [crayon-5951739e4a652331197582/] [crayon-5951739e4a656331503821/] No cron você tem a possibilidade de agendar data/hora para executar uma tarefa, com intervalo mínimo de 1 minuto. Vamos fazer o get a cada um minuto então.…

Embelezando o shell do seu Raspberry Pi / Banana Pi / Orange Pi / Odroid / etc

Vamos começar esse post polemizando. O Linux é um kernel, não é um sistema operacional. Um sistema operacional é composto por um kernel, um interpretador de comandos e um sistema de arquivos. Agora alguns já estão babando sangue, mas vamos lá; o sistema operacional baseado em Linux se chama GNU/Linux. Isso porque o kernel é o Linux e as ferramentas envoltas são todas GNU. Em relação ao GNU, só por curiosidade, trata-se de um acrônimo recursivo que significa "GNU is Not Unix". Isso significa que os sistemas operacionais baseados em Linux são POSIX (Portable Standard UNIX), mas não são UNIX…

Manipulação de memória – Raspberry Pi / Banana Pi / Orange Pi

Existem duas memórias principais utilizadas em sistemas operacionais como por exemplo, Linux. Uma é conhecida como RAM (Random Access Memory) e a outra é  Swap (troca). Esse post discorre sobre o conceito e de que forma manipulá-las. Memória RAM   A memória RAM é a memória principal do sistema operacional e ela deve ser no mínimo suficiente para carregar toda a base do sistema operacional. Isso significa que uma estrutura mínima deve estar na memória para que o sistema funcione; quando você move o mouse, seleciona um menu, passa por cima de algum icone e ele reage - tudo isso…

Raspberry Pi – Configurar interfaces de rede ethernet e wifi na unha

Tem distribuição para Raspberry no melhor estilo servidor; sem interface gráfica, o que auxilia na estabilidade do sistema. Para ter uma idéia, a interface gráfica e seus recursos são os maiores consumidores de memória e processamento e pensando bem, você mal os usa após configurado para um propósito. Então, o que lhe impede de torná-lo tão estável quanto um servidor? - Afirmo e reafirmo porque já configurei diversos servidores de alta disponibilidade e que só foram reiniciados na migração de hardware! Eu tenho certeza que você pode ser receoso em configurações manuais, mas se você não for preguiçoso, vai se…

Reagindo a eventos da USB com hotplug

Quer controlar ou reagir a um evento da USB no seu Raspberry sem precisar conectar monitor e teclado? Isso é bastante simples e é uma característica nativa dos sistemas que usam udev e tem o suporte habilitado no kernel (oh, wait!). Por padrão, o Raspbian está com o suporte ativo, portanto basta atuar no user space para interagir com o kernel. Isso pode ser util por exemplo, para fazer atualizações de programa para um cliente, ou autenticação por pendrive (vide esse link) ou processamento em batch ou aquilo que lhe der na telha. Informando ao kernel o que executar Isso…

Raspberry Pi como servidor de midia

Não aguenta mais conectar sua smart TV para assistir Peppa Pig no youtube?  Não vê mais sentido na sua assinatura do Netflix para ver sempre os mesmos desenhos? Seus problemas acabaram! Para essa receita, você vai precisar dos seguintes materiais: - um Raspberry - um HD externo - um hub USB energizado Vamos aos exclarecimentos. Para ligar um HD externo a USB do Pi, você precisa de um hub USB energizado porque a corrente consumida pelo HD é relativamente alta e não é bom sobrecarregar a board (detalhes sobre carga no dispositivo podem ser vistos aqui). Na pior das hipóteses, pegue…

Tutorial – Reabilitando o arquivo de log messages

Se você quiser ver eventos do sistema, o dmesg é um comando para tal, mas uma coisa que costumo fazer é monitorar eventos em tempo real para por exemplo, identificar rapidamente o arquivo descritor de um pendrive conectado no sistema. Presupondo que você não tenha esse conceito, vou discorrer brevemente. Os dispositivos no Linux são arquivos descritores que apontam para o dispositivo real. Esses arquivos ficam em /dev e você tem: Arquivos de bloco Estes são os dispositivos de armazenamento conectados ao sistema, seja HD, SSD, pendrive, SD, etc. Arquivos de caractere Os principais exemplos são teclado e mouse. Os…