Review – Nova Arduino 101 processador Intel

Review – Nova Arduino 101 processador Intel

Review Arduino 101

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Amigos, amigas, compatriotas, hackers, makers, estudantes, curiosos e perdidos, tenho o prazer inenarrável de anunciar que botamos as nossas patinhas sujas num Arduino 101 por alguns minutos para podermos fazer este Review! A placa, construída em parceria com a Intel, empresa que tem meu profundo respeito! E não é de hoje, está anos luz em termos de arquitetura Low Energy e de processamento, trazendo um lindo core Quark e um core de 32-Bit ARC no formato SoC (System on a Chip), conhecido como Intel Curie, sendo bem servidos por um RTOS que comanda a bagunça toda dentro do chip.

A primeira impressão que eu tive foi ótima!

– Uma placa construída com muito carinho, e com tecnologia de placa de gente grande! Tudo BGA e SMD.

Conclusão 1: Você não vai construir uma dessas em casa como faz com os Arduinos mais comuns.

A Arduino 101 é um colírio para os olhos. Podemos ver o cuidado com que foi roteada, e obvimente vemos que é um placa com bem mais que dois layers (BGA lembra?). Um detalhe curioso é a antena do BLE qu está em meio a duas camadas de fibra de vidro e não tem resina / máscara por cima.

Os conectores ficam por conta do onipresente padrão Arduino Uno. O que facilita um pouco as coisas no que tange a continuidade e aproveitamento de material de quem já trabalha com a plataforma Arduino.

As semelhanças acabam por aí!

 

Espeficicações Arduino 101

 

  • Microcontrolador: Intel Curie;
  • Tensão de Operação: 3.3V com interface para 5V;
  • Tensão de entrada: 7 a 12V;
  • Pinos digitais: 14 GPIOs;
  • PWM: 4 pinos;
  • Entradas analógicas: 6;
  • Dreno de corrente por pino: 20mA;
  • Flash: 196kB;
  • SRAM: 24kB;
  • Clock: 32MHz;
  • Diferenciais: BLE (Bluetooth Low Energy) e acelerômetro de 6 eixos;

 

Review Arduino 101

A Arduino 101 tem o mesmo tamanho do Arduino Uno. Ponto pros caras.
Conclusão 2: Excelente quantidade de memória. Continuam com a maldita mania de colocar regulador de tensão do milênio passado! Do resto a placa é o mesmo blah blah bla de sempre, I2C, SPI, USB.Pois bem, mãos a obra:
Ao ligar a placa percebo que preciso fazer Download do último ambiente do Arduino, a versão 1.6.7, eu estava usando a versão 1.6.6 por conta da Intel Edison / Galileo, duas outras placas da Intel que dão suporte a Sketches, mas são monstros canhões gigantes matadores de minúsculas moscas.

Arduino 101

Pegamos como exemplo um sketch de demonstração do acelerômetro que despeja os dados pela saída serial, podendo ser visto no PC.
A sensibilidade foi legal e tudo mais. Fiquei babando e tentando encontrar uma forma de colocar a placa na bolsa … mas aí seria sacanagem.

Conclusão 3: Você vai querer uma placa dessas!Conversando com o amigo que ficou com a placa depois de mim, fiquei sabendo que ele mediu o tempo de I/O, e é praticamente o mesmo que do Arduino Uno, trazendo a possibilidade de aplicações que não são possíveis com a Edison e Galileo por exemplo.

Um ponto negativo que continua me decepcionando nos lançamentos é a insistência em continuar utilizando o conector USB grande … o Mini ou até o Micro USB não melhores!

Autor:

Este post foi cometido por Pacman (Alexandre) Pereira;

Pacman Pereira é entusiasta de novas tecnologias e atua com projetos com desenvolvimentos hardware e especialidade em comunicação de dados em campo;

Adora computadores antigos e seu sonho é ir para o Japão gastar milhões de dólares trazendo todos os MSX que encontrar;

Related Post