Raspberry Pi – Configurar interfaces de rede ethernet e wifi na unha

Raspberry Pi – Configurar interfaces de rede ethernet e wifi na unha

Tem distribuição para Raspberry no melhor estilo servidor; sem interface gráfica, o que auxilia na estabilidade do sistema. Para ter uma idéia, a interface gráfica e seus recursos são os maiores consumidores de memória e processamento e pensando bem, você mal os usa após configurado para um propósito. Então, o que lhe impede de torná-lo tão estável quanto um servidor? – Afirmo e reafirmo porque já configurei diversos servidores de alta disponibilidade e que só foram reiniciados na migração de hardware!

Eu tenho certeza que você pode ser receoso em configurações manuais, mas se você não for preguiçoso, vai se divertir e entender como funciona o background do sistema operacional. Vamos nos divertir?
Configuração DHCP da interface ethernet

 

Esse post focará em configurações relacionadas à rede. Iniciando pelo DHCP da interface ethernet, vamos ao arquivo dos sistemas operacionais baseados em Debian (como o Raspbian, Ubuntu, Mint…).  Eu recomendo que você aprenda vi, mas na pior das hipoteses use o midnight commander:

 

Essa é a interface do programa, para os antigos, parece o edit  do DOS. Os números no rodapé se referem aos Fx, indo de F1 a F10, você nem vai precisar decorar nada, só digitar. Feliz agora? Então vamos lá.

Esse arquivo é responsável pelo funcionamento das interfaces no sistema operacional. Quando você usa interface gráfica, o applet de rede gerencia de forma diferente. Parece mais prático, mas você tem menos controle sobre a interface, acredite.
Editando esse arquivo pela primeira vez (e sem ter feito nenhuma configuração de rede) você verá apenas a interface de loopback. Essa interface é uma interface virtual para teste da comunicação com a interface física (não é aula de rede, sigamos). Deixe-a aí e vamos configurar  a ethernet.
No linux, a nomeclatura mais comum (não é a única e é configurável) é eth0 para a primeira interface de rede. Para saber se você a tem disponível, digite:

Deve aparecer uma interface sem nenhum endereço IP. Se não aparecer nada (ja seria algo incomum), tente eth1 invés de eth0 no comando que precede esse parágrafo.
Encontrada sua interface, adicione-a ao arquivo de interfaces assim:
auto eth0

 

allow-hotplug eth0

 

iface eth0 inet dhcp
Agora quando você reinicia o RPi, automaticamente a interface pegará IP por DHCP. Mas você não precisa reiniciar agora sua RPi. Salve o arquivo e execute o comando:

Ele deverá tentar a configuração agora. Antes de seguirmos, é necessário que eu o alerte sobre um condição de bug do applet de rede na interface gráfica. Se você fizer essa configuração manual e ao reiniciar o sistema a barra de tarefas não iniciar, não se preocupe, é um bug causado pelo applet de rede e basta removê-lo da barra. Nesse caso, recomendo que baixe esse arquivo e coloque-o em  /home/pi/.config/lxpanel/LXDE-pi/panels/. Para acessar o console e fazer login, simplesmente aperter Ctrl+Alt+F1. Depois de feito, reinicie o RPi.
Configuração de IP estático na interface ethernet


A segunda configuração possível (entre muitas) é a configuração do IP estático. Essa configuração só muda um pouquinho.
auto eth0

 

allow-hotplug eth0

 

iface eth0 inet static

address 10.0.0.254

gateway 10.0.0.1

 

netmask 255.0.0.0
Do mesmo modo, ifup eth0 levanta a interface e ifdown eth0 baixa a interface. Simples, hum? Sigamos.
Configuração DHCP da interface WiFi

 

Tem duas maneiras de fazê-lo, mas vou mostrar só a mais simples, que é diretamente no arquivo interfaces sem uso de nenhum recurso externo.

 

auto wlan0

 

allow-hotplug wlan0

 

iface wlan0 inet dhcp

 

wpa-ssid “suaRedeWireless”

 

wpa-psk “senhaSecreta”
É um pouco mais do que a configuração DHCP da ethernet, mas ainda assim, muito simples. Agora a configuração estática é chata…
/etc/wpa_supplicant/wpa_supplicant.conf
Nesse caso, você precisará editar esse arquivo fora do interfaces primeiro e adicionar esse conteúdo:
trl_interface=DIR=/var/run/wpa_supplicant GROUP=netdev

update_config=1 network={ ssid=”SeuSSID” scan_ssid=1

priority=15

psk=”senhaSecreta” key_mgmt=WPA-PSK id_str=”rpi”

}
Agora volte ao interfaces (ou poderia fazê-lo primeiro, mas siga essa lógica sempre) e adicione esse monte de linhas:
allow-hotplug wlan0

 

iface wlan0 inet manual

 

wpa-roam /etc/wpa_supplicant/wpa_supplicant.conf

iface rpi inet static address 192.168.1.2

gateway 192.168.1.1

 

netmask 255.255.255.0
Essa configuração é a mesma que utilizei no meu tutorial de DNS (link no final do post). Perceba que a interface configurada se chama “rpi”, que é um ID que utilizei para a interface wlan0 no arquivo do wpa_supplicant. Desse modo você já tem 4 tipos de configuração; duas estáticas e duas por DHCP para interfaces ethernet e interfaces WiFi. Não é ótimo?
Vamos finalizar removendo arestas. Isso porque quando configurado estaticamente, você não receberá um DNS para resolução de nomes e obviamente precisará de um. Essa configuração é bico.
/etc/resolv.conf
Apenas faça um echo do DNS pra dentro desse arquivo:

Agora você já deve ser capaz de navegar.

Djames Suhanko gosta de Açai com granola. Dono de uma cabeleira estonteante, Djames se desdobra em mil entre seus rascunhos de rotas para buracos de minhoca, seu curso de trança dágua e seu site:

www.dobitaobyte.com.br

Finais de semana ele gosta de comer peixe cru, feijoada,  e fazer faíscas na tomada pra assustar a esposa.
Visite seu site e faça-o sorrir.

Related Post