Conheça os processadores de Nanotubo de Carbono da IBM

Conheça os processadores de Nanotubo de Carbono da IBM

Nanotubos
Em se tratando de semicondutores, o tamanho é importante – mas a indústria está preocupada que não será capaz de criar transistores ainda menores. Uma equipe de cientistas da IBM publicou uma pesquisa
mostrando como nanotubos de carbono podem ajudar.
O problema do tamanho é simples: ao encolher os circuitos exigidos por transistores, a resistência elétrica aumenta – especialmente nas conexões em pequenos dispositivos eletrônicos. Conforme aumenta a resistência, a temperatura sobe, a eficiência diminui e os circuitos começam a interferir uns com os outros.
Pesquisadores da IBM já afirmavam que nanotubos de carbono seriam uma alternativa útil. Agora, em um novo estudo publicado na revista Science, eles descrevem uma nova maneira de fazer pequenos transistores usando fileiras paralelas desses nanotubos.
Nanotubos de carbono são cilindros feitos a partir de uma camada de carbono com um átomo de espessura. Quando deixados à própria sorte, esses tubos formam um emaranhado (assim como cabos USB, fones de ouvido e outros fios).
Nanotubo da IBM
Mas os pesquisadores conseguiram alinhá-los, colocá-los em linhas espaçadas com regularidade e depositá-los em wafers de silício. Depois, eles conseguiram soldar minúsculos contatos metálicos feitos de molibdênio nas extremidades.
Nanotubos alinhados
O nanotubo de carbono funciona como um semicondutor, então o resultado é um transistor que funciona como o silício – porém com resistência menor.
Os pesquisadores da IBM acreditam que a tecnologia possa ser utilizada para criar transistores de até 5 nanômetros – compare isso aos 14 nanômetros que a maioria das fabricantes adotou recentemente.
Em outro estudo, a IBM mostrou que seria possível chegar a 7 nanômetros (na melhor das hipóteses) se mudarmos para uma mistura de silício e germânio.
Assim, o uso de nanotubos de carbono poderia ajudar os engenheiros a levar mais longe os limites do design de chips. E isso poderia permitir que a Lei de Moore continue válida por mais um tempo.

Conheça também os Processadores 3D, é só clicar AQUI!Que tal nos encontrar no SeuTubo para ver dicas, tutoriais e Reviews de placas? Canal Sistemas Embarcados

Que tal na página do Facebook?

 

Ou Instagram?

 

Quem sabe Google Plus?

 

Que tal no Pinterest?

 

Ou talvez nos encontrar no Twitter para receber as ultimas noticias quentinhas: @SEmbarcados

 

E não esqueça que também tem o email, [email protected]

 

Conheça também nossos grupos do Facebook:

Beijunda e até o próximo embarcado!
Fonte: NY times e Science

Related Post